terça-feira, 4 de julho de 2017

30

30 anos. Muito tempo... muito tempo?? Nem tanto. As memórias dos tempos de criança ainda estão frescas e parece que foi ontem que eu estava na rua jogando mamonas nos meus amigos. Tive uma infância épica, regada a muita brincadeira na rua e muito cavaleiros do Zodiaco na tv. Enquanto pré adolescente me descobri instrumentista e usei esse periodo pra estudar musica por conta própria e ir para a escola nas horas vagas. Ao começar a trabalhar a ambição era pequena, tudo que queria era um playstation. Saudade de quando minha unica preocupação era se com meu salário conseguiria comprar o proximo video game. Se tornando adulto passei a ver o que realmente me norteou no cristianismo. O mandamento de respeitar pai e mãe. No meu caso só mãe, e que mãe. Guerreira, forte, brava e muito mas muito doce, muito Dulce. A medida que meus irmãos casaram e sairam de casa nos aproxima-mos. Curioso isso. Quanto mais longe mais proximos. E veio meu sobrinho, sou tio. Babão não mais, mas tio. E conheci minha esposa, e nem precisei procurar, ela foi meu presente de 10 anos atrás.
E hoje chego aos 30. Não peço nada além de poder curtir pro resto de minha vida o que Deus me proporcionou até agora. Familia, Musica e Amor.

sábado, 1 de julho de 2017

Eu tentei

Eu tentei...
Busquei ser o que queriam que eu fosse.
Nesta busca acabei descobrindo quem eu sou de fato.
Sou de poucas palavras, instrospectivo, um pouco tímido mas muito atento.
Gosto mais de ouvir do que de falar.
Gosto de lembrar de detalhes de conversas antigas.
Gosto de acreditar nas pessoas por mais que as circunstancias nos recomendem acautelar-nos.
Gosto de conhecer os sonhos das pessoas ao meu redor, e compartilhar meus sonhos também.
Gosto de onde vivo, mas gostaria ainda mais de viver noutro lugar.
Gosto da vida, por mais dura e dificil que seja. Quem disse que seria facil?
Gosto de desafios, e gosto de propor alguns também.
Gosto de quem gosta de mim. E até tentei gostar de mais gente. Mas eles não se importam. São egoístas. Tem sempre uma resposta atravessada pronta, na ponta da lingua.
Gosto de rir dessas pessoas. Mas cada vez mais sinto vontade de chorar. Eu tentei... tentei não escrever de novo sobre o amargo desafio de sobreviver