sábado, 20 de agosto de 2016

poema de amor

"Já não sei mais o que é real  e o que é sonho. Já não me sinto mais tão só, parece que essa "doce pequena" é capaz de dar sabor e preencher um vazio que parecia  esperar por Ela. É difícil sonhar com os pés no chão, mas é necessário, não posso mais voar onde minhas asas não sabem bater, onde meus pés não tocam o chão tenho que flutuar, e sei que pra ser mais leve que o mar da ansiedade preciso deixar- me levar por ondas que conheço tão pouco mas que já provocam maremotos em meu coração. 'Ela' estava a me esperar, pra que eu não viesse a me perder, mas perdido já estou ! Mal sabe 'Ela' que mesmo que eu tivesse que a buscar em todos os portões da cidade assim eu o faria ! Só pra ver seu sorriso mais uma vez... Talvez 'Ela' sorri tanto por nunca ter ouvido tantas bobagens de alguém... Sim, sou eu que falo as bobagens, mas é Ela, só Ela que ouve todas as bobagens que digo e depois sorri. E é pra Ela, só pra Ela que quero falar minhas bobagens, só pra ver seu sorriso mais uma vez. "

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Tempo

Sou refém do tempo ou sou usuário apenas? A quantidade de tempo que tenho não faz de mim um senhor do tempo. Aliás, quem me dera sê-lo. O tempo é cada vez mais um artigo de luxo. Gostaria que meus dias tivessem mais tempo e ao mesmo tempo desejo novos dias para aproveitar mais o tempo... nem eu entendo bem o que quero . Talvez apenas quero ser amigo dele, um amigo que compartilha, um amigo com que se possa contar.
Todos os dias quando acordo não tenho mais o tempo que passou.